MÊS DO HORROR: A Morte Te Dá Parabéns (Happy Death Day)

A Morte Te Dá Parabéns (Happy Death Day) é um thriller que flerta com o slasher e acaba de estrear nos cinemas, dirigido por Christopher Landon e roteirizado por Scott Lobdell, o filme é a aposta da Universal Pictures para o mês no qual comumente são lançados filmes de terror em função do Halloween.

Antes de falar sobre o filme, preciso comentar um pouco sobre meu guilty pleasure, eu sou fascinado por filmes slasher! Seria ridículo da minha parte ocultar o que foi sem dúvida uma das coisas que eu mais gostava de fazer na minha adolescência: assistir filmes do subgênero slasher.

Eu amava esse tipo de filme e ainda depois de certo tempo velho continuo tendo essa queda por filmes como “Pânico”, “Eu sei o que vocês fizeram no verão passado”, “O Massacre da Serra Elétrica”, “Sexta-Feira 13”, entre outros. Eu sei, absolutamente, que os filmes citados, principalmente aqueles que tiveram trilhões de continuações, não são obras primas do gênero, mas é sem dúvida alguma o meu prazer culpado e “A Morte Te Dá Parabéns” acaba de entrar para esse hall de guilty pleasures da minha vida.

Tree Gelbman (Jessica Rothe) é uma jovem universitária que vai te dar raiva desde a sua primeira aparição na tela, pense numa personagem bitch, ela sai com vários caras na faculdade e depois nem se dá ao trabalho de atender as ligações dos coitados, participa de uma fraternidade extremamente fútil que exclui pessoas até mesmo por seus hábitos alimentares, vive se embebedando em festas e terminando na cama de garotos que não faz sequer questão de saber o nome e ainda arruma tempo para dar “uns pega” no professor gatinho e casado da faculdade.

Somos apresentados à personagem no dia de seu aniversário e o filme vai mostrando a rotina de Tree durante o dia, todas as suas atitudes cruéis com os amigos, os colegas, os não colegas, os ex-colegas, os pretendentes a colegas, enfim, ela é uma típica jovem fútil, loira e bitch desses trocentos filmes americano que temos por aí, então, não é muito triste ver ela sendo assassinada bem no dia de seu aniversário, bem, pelo menos da primeira vez.

Imediatamente após ser morta, Tree acorda novamente no mesmo dia e precisa reviver todo o fatídico dia até ser morta novamente e acordar novamente no início do dia de seu aniversário, o filme segue assim, colocando a personagem em uma montanha russa em looping infinito, onde a única intersecção comum é a morte.

Então, o filme foca nas tentativas da moça de escapar de seu destino fatídico, para isso, ela precisa descobrir quem está por trás da máscara de bebê que o assassino usa (mascote do time de basebol da universidade) e a tarefa não vai ser das mais simples, uma vez que a lista de pessoas que poderiam querer matá-la é um tanto quanto infinita, pois como eu disse, tá pra nascer jovem mais irritante, insuportável e bitch que nem a Tree.

Conforme a personagem vai morrendo, voltando ao ponto inicial e reavaliando suas atitudes, seu comportamento vai se alterando e ela vai ganhando uma coisa super importante e essencial, empatia. Isso sinceramente não é nada novo em filmes que se utilizam dessa estrutura de looping temporal, o que faz desse filme algo diferente é justamente a atuação de Jessica Rothe, eu duvido que você termine o filme com a mesma primeira impressão que teve da personagem no início da película.

O único grande problema do filme é a edição feita nos momentos das mortes, um filme de slasher precisa de sangue, cena nojentas, violentas e gráficas e apesar do filme ter diversas cenas de morte, em nenhuma delas há sangue e elementos gráficos suficientes para fazer o telespectador virar a cara, seria um grande ponto positivo ao filme ter aliado o humor negro que está ali o tempo todo com cenas mais gráficas.

“A Morte Te Dá Parabéns” é um filme de terror/mistério/slasher divertido, daqueles filmes para assistir com um baldão de pipoca e um baita copo de refrigerante sem muitas pretensões, afinal o filme acerta justamente em não se levar a sério. Sem dúvida um filme que me encheu de nostalgia e certamente também terá o mesmo efeito em você, caso também tenha como guilty pleasure filmes desse tipo e se você é daquelas pessoas que morrem de medo de filme de terror, vá sem medo ao cinema, pois garanto que você vai se divertir bem mais do que se assustar.

Quantos cafés “A Morte Te Dá Parabéns” merece?

2 comentários sobre “MÊS DO HORROR: A Morte Te Dá Parabéns (Happy Death Day)

  1. Isa Cereser disse:

    Juro que tando vi o trailer só me lembrei de pânico, pelo visto não estava tão errada assim, em sentir semelhança. Confesso que adoro esse gênero slasher ( nem sabia que se dava este nome) mas enfim, fiquei curiosa com o filme, mesmo sabendo que é meio um sessão da tarde.
    Beijão

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.