LIVRO: DOIS IRMÃOS – MILTON HATOUM

“Dois Irmãos” é um romance nacional escrito por Milton Hatoum e lançado em 2000 pela editora Companhia das Letras, a obra vencedora do prêmio Jabuti no ano de 2001 é o segundo romance publicado pelo autor e já foi adaptada para o teatro, quadrinhos e televisão.

O livro foi escolhido para a leitura coletiva do mês de Março do grupo Pacto Literário, caso você ainda não conheça esse grupo, do qual participo, entre no nosso grupo do Facebook e venha ler conosco.

A obra narra a história da relação conturbada dos irmãos gêmeos Yaqub e Omar, integrantes de uma família de ascendência libanesa que se estabeleceu e passou a viver em Manaus. Yaqub é o gêmeo mais velho e Omar o mais novo, este último sofreu algumas complicações respiratórias e quase morreu no parto e por isso passou a ser mais paparicado pela mãe desde o momento que deixou o hospital. Zana e Halim são os pais dos dois irmãos e também são pais de Rânia, a filha que chegou ao mundo após o nascimento de Yaqub e Omar.

Zana e Halim formavam um casal fogoso, apaixonado e lindo de se ver, até que Zana decidiu que era hora do casal ter nada menos que três filhos e apesar do marido dizer com todas as letras que não estava pronto para tal, Zana perseverou na ideia e conseguiu o que queria. A partir do nascimento dos filhos, todo aquele fogo entre o casal começa a esfriar e as coisas pioram quando Halim se vê trocado ou tendo suas atenções minadas pelo caçula Omar.

Mas não é apenas o pai que se recente da atenção extrema que Zana confere ao filho caçula, Yaqub também sofre com a falta de atenção da mãe. Certo dia, durante uma sessão de cinema na casa de uma vizinha, Omar corta o rosto de Yaqub com um pedaço de vidro, deixando seu rosto marcado para sempre; o motivo para tal ato foi o ciúmes que o mais novo sentiu quando viu Lívia, a garota que ambos gostavam, beijar o mais velho. Diante do acontecimento, Halim decide que o melhor a ser feito é separar os dois filhos e Zana é quem escolhe manter o caçula perto e mandar o mais velho para o Líbano.

A distância entre os irmãos, ao invés de apaziguar todo o clima de rivalidade, apenas serve para intensificar e nutrir o ódio que um sente pelo outro. Durante toda a história esses dois irmãos voltam a se encontrar e a cada novo encontro o nível de ódio entre eles vai aumentando até alcançar proporções gigantescas que afetam toda a família.

Yaqub torna-se um engenheiro bem sucedido, passa a viver em São Paulo e se casa por lá, enquanto Omar, vampiriza a mãe, vive na esbórnia, chegando em casa tarde e bêbado e dando trabalho aos funcionários e mesmo diante disso tudo, Zana não cessa seus paparicos, então, Omar a cada dia piora seu comportamento, passa a andar com pessoas de caráter duvidoso e a encher a cabeça da mãe de fios brancos de preocupação, enquanto alimenta o ódio de seu pai que a cada dia que passa não suporta sequer ouvir a voz do filho.

A estória é narrada por Nael, o filho da empregada que é quase parte da família, e a partir da visão dele percebemos o quão disfuncional é essa família e na medida que vamos nos aprofundando em cada personagem, também descobrimos que nenhum é 100% bom, todos eles possuem algo que vai incomodar o leitor de alguma forma.

A história é ambientada em Manaus por volta da década de 40, Yaqub é enviado para o Líbano durante o período da Segunda Guerra Mundial e há passagens também onde podemos vislumbrar o período da ditadura ambientado em Manaus, quando um professor de poesia entra na trama, podemos também acompanhar as mudanças que ocorrem na cidade e os problemas advindos do desenvolvimento e esse relato por si só já valeria a leitura do livro.

“Dois Irmãos” não é uma leitura fácil, porém com isso não digo que ele seja uma obra difícil de ser lida, pelo contrário, a narrativa é bem fluída, a expectativa de que alguma coisa muito grande irá acontecer entre esses dois irmãos é sufocante e todas as tramas que envolvem absolutamente todos os personagens do livro são interessantes. Quando eu digo que a leitura não é fácil, me refiro ao seu peso, o livro é bem pesado, incomoda pelo realismo e pela crueza com que os sentimentos, intrigas e essa família é retratada. Não é nada fácil acompanhar a trajetória dessa família disfuncional que vai se consumindo e se auto-destruindo aos poucos.

Esse foi o primeiro contato que tive com a escrita do autor e com toda a certeza vou buscar ler mais obras dele, sem dúvida alguma Milton Hatoum é um nome da literatura brasileira que você deveria ficar de olho!

Quantos cafés “Dois Irmãos” merece?

6 comentários sobre “LIVRO: DOIS IRMÃOS – MILTON HATOUM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.