CINEMA: VINGADORES – GUERRA INFINITA

Dirigido pelos irmãos Anthony e Joe Russo, “Vingadores – Guerra Infinita” como o próprio trailer diz, é o epicentro ao qual todos os bem construídos 10 anos de universo cinematográfico da Marvel se reúne para combater a maior ameaça até então, o titã louco Thanos!

Thanos é um vilão complexo e sem dúvidas, desculpa Killmonger e Loki, é o melhor vilão do MCU até então. O titã viu seu planeta sucumbir devido a escassez de recursos e desenvolveu uma ideia louca de que somente ele acredita poder realizar, destruir a metade do universo para que a outra metade sobrevivente possa viver em paz e sem temer o esgotamento de recursos que poderia levar todo o universo ao seu fim. Inicialmente ele tentou cumprir sua missão exterminando a metade de planetas, um por um, até que viu nas Jóias do Infinito a possibilidade de concluir esse desafio mais rápido.

O vilão foi construído por captura de movimentos, tecnologia que a Marvel já provou dominar com o nosso gigante verde favorito, e só aperfeiçoa a cada filme. o trabalho do ator Josh Brolin foi essencial para que o filme funcionasse, pois o centro do filme é o Thanos e se o ator que o interpretasse fosse qualquer outro, não teria conseguido alcançar o resultado que conseguiu. Thanos tem presença, mete medo, te deixa tenso e exerce um tom de ameaça e perigo que não foi visto antes em filmes da produtora. Por mais vilões com objetivos, mesmo que loucos, e bem construídos, com camadas e peso.

Ameaça devidamente apresentada, cabe aos nossos heróis a missão de impedir que Thanos coloque as mãos em todas as Jóias do Infinito, mas como reunir trocentos personagens que fazem parte de universos diferentes em um filme só? Pois bem, o filme consegue reunir o universo místico, cósmico e terráqueo em uma coisa só de forma tão natural que o telespectador nem se dá conta. Tudo é muito bem costuradinho, a Ordem Negra ou Filhos de Thanos, ficam responsáveis por capturar as Jóias que estão na Terra enquanto o titã busca as que ainda estão no espaço.

Dessa forma o filme nos apresenta pelo menos duas frentes de batalha possíveis, propiciando um melhor aproveitamento dos personagens, pois seriam muito difícil colocar todos eles em uma frente só e conseguir desenvolver minimamente todos eles.

O Home de Ferro, Drax, Mantis, Star-Lord, Homem Aranha e Doutor Estranho formam a frente de batalha no espaço, como vimos nos trailers, enquanto a maior parte do elenco fica na Terra protegendo o Visão e a joia da mente dos ataques da Ordem Negra. Thor está em uma missão diferente para conseguir a sua nova arma que talvez seja a única esperança de destruir o titã louco.

Finalmente a produtora conseguiu acertar o timming de suas piadas, há umas duas ou três que são inseridas fora de hora, mas não chegam a atrapalhar o andamento do longa. Em sua maior parte, as piadas são de morrer de rir, Drax (Dave Bautista) está fantástico e menos bobão do que estava em Guardiões da Galáxia Vol 2., o encontro dos guardiões com Thor (Chris Hemsworth) é a coisa mais engraçada que já vi no MCU. O fato das piadinhas se concentrarem nesse núcleo o em personagens como o Homem Aranha (Tom Holland) fizeram todo o sentido, pois além de ser fiel ao que conhecemos dos personagens até então, não descaracterizou nenhum outro em prol das gracinhas que a Marvel ama fazer.

Esqueça tudo o que você está esperando ou julga como certo em Guerra Infinita, o filme brinca com a expectativa do telespectador a todo momento e quando entrega o que precisa entregar acaba surpreendendo e chocando o telespectador, sério, eu fiquei chocado com diversas cenas do longa, sabe aquela coisa de se chocar e levar as mãos à boca ou ao peito, pois é!

Em um longa dessa magnitude e com essa quantidade gigante de personagens, é impossível que se consiga dar o mesmo tempo em tela para todos, por isso, alguns personagens possuem arcos mais desenvolvidos que outros que aparecem falando apenas algumas frases de efeito e dando golpes certeiros, o que é totalmente compreensível e não podemos esquecer que o longa foi gravado e concebido inicialmente para ser dividido em duas partes, sendo o Guerra Infinita apenas a primeira delas, e assim continua, porém com uma mudança de nome na segunda parte que ainda permanece em segredo, esse fato pode ainda trazer a esperança de que os personagens troquem de lugar na sequência e que assim os menos desenvolvidos na primeira parte ganhem maior atenção em Vingadores 4.

“Guerra Infinita” é tudo que esperávamos e mais um pouco, um filme com efeitos visuais incríveis, ação desenfreada, personagens carismáticos bem construídos e desenvolvidos podendo demonstrar uma extensão de seus poderes ainda não vistas no MCU, vide Doutor Estranho, Thor e Feiticeira Escarlate, que fazem demonstrações de poder incríveis em tela, sério, é de vibrar muito na cadeira, na sessão que eu estava ninguém se controlou e começaram a aplaudir mesmo, um vilão de presença que impõe respeito e faz as pernas do telespectador tremerem e as bocas soltarem um (vai dar merda) involuntariamente a cada cena que o titã roxo dá as caras e um desfecho corajoso que me fez sair da sessão com uma sensação que nenhum dos outros filmes do MCU me fez sentir.

Sem dúvidas, a Marvel domina o assunto nos cinemas e os irmãos Russo fizeram um trabalho incrível ao conseguir dirigir essa quantidade absurda de atores incríveis, unir todos esses diferentes universos já construídos e estabelecidos anteriormente em uma coisa só sem ficar falso ou ter que descaracterizar, anular ou diminuir muito o desenvolvimento que tinham até então.

O longa possui apenas uma cena pós-créditos e ela não é muito diferente das famosas cenas pós-créditos da produtora, mas fique e assista, pois um personagem que não aparecia há um certo tempo dá as caras por lá.

Quantos cafés “Vingadores: Guerra Infinita” merece?

7 comentários sobre “CINEMA: VINGADORES – GUERRA INFINITA

  1. Giulia Rodrigues disse:

    Eu não poderia ter feito resenha melhor!!!!!!
    Exatamente tudo o que eu senti no cinema, acrescentando apenas dois litros de lágrimas que eu deixei lá e no caminho pra casa!!! Eu acho que os outros 18 filmes foram quase todos com estruturas parecidas só pra chocarem nesse!!! E várias teorias que eu estudei sobre muita coisa foram quebradas também!!!! Foi tanta reviravolta que eu tô com medo de aderir a novas teorias e estas serem quebradas de novo!!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

    • Lucas Moreira disse:

      Nossa, muita gente saindo da sessão desidratado de tanto chorar né? kkkk
      Não tenha medo de criar teorias, eu pelo menos me divirto muito tentando adivinhar o que vem por aí.
      Fico feliz que tenha gostado da minha resenha, um abração pra ti!!!!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.