CINEMA: ANIMAIS FANTÁSTICOS: OS CRIMES DE GRINDELWALD

“Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald” é o segundo capítulo da nova saga cinematográfica criada a partir do universo mágico de Harry Potter. Assim como no primeiro longa, “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, o roteiro é assinado pela J.K. Rowling, enquanto a direção foi novamente entregue à David Yates.

Newt Scamander (Eddie Redmayne) está proibido de fazer viagens internacionais, devido aos eventos do filme anterior, que culminaram em uma destruição básica em algumas localidades de New York, comprometendo o anonimato do mundo bruxo. Dumbledore (Jude Law) parece pouco preocupado com a condição de seu ex-aluno e o encarrega de uma missão perigosa, enfrentar o terrível bruxo Gallert Grindelwald (Johnny Depp), que recentemente escapou da custódia do Congresso Mágico dos Estados Unidos, pois questões mal resolvidas do passado impedem que Dumbledore entre em confronto direto com Grindelwald.

Organicamente, seus amigos Queenie Goldstein (Alison Sudol), Jacob Kowalski (Dan Fogler) e Tina Goldstein (Katherine Waterston) se juntam à missão de impedir que Grindelwald avance em seus planos. Enquanto Tina,  cumprindo seu cargo de Auror no Ministério da Magia, descobre que Credence (Ezra Miller) é a chave principal para que os planos de Grindelwald deem certo, Queenie se vê em um impasse quanto à qual caminho seguir e Jacob precisará lidar com as escolhas da amada enquanto auxilia o amigo Newt da forma que pode.

Credence está envolvido em uma missão pessoal para  descobrir suas origens e para isso conta com a ajuda de Nagini (Claudia Kim), uma mulher amaldiçoada a ter seu corpo transformado em uma serpente de forma permanente. O jovem transtornado e com um enorme poder contido em si é a arma perfeita para que Grindelwald consiga seu intento, derrotar Dumbledore sem sujar suas mãos e dividir o mundo entre seres mágicos de sangue puro e seres não-mágicos ou mestiços.

Constantemente confundido por histórias contadas por diversos personagens, Credence insiste em descobrir sua origem. O ser que cresceu sem amor e foi alimentando esse sentimento negativo dentro de si até desenvolver uma força mágica parasita chamada Obscurial, tem suas esperanças de descobrir sua origem frustradas a todo o momento, quando parece que vamos descobrir a origem do rapaz, era fake news e a revelação se estende por todo o longa, até que é revelado nos momentos finais.

O que mais atrai em Crimes de Grindelwald são os efeitos visuais, o filme visualmente está incrível! São apresentados pelo menos quatro novos animais mágicos no longa, embora somente um seja desenvolvido, e todos eles são absurdamente bonitos, temos um cavalo marinho, um demônio da água, gatos bizarros que protegem o Ministério da Magia e a incrível mistura de felino com dragão chinês, que eu infelizmente não consegui decorar o nome.

Porém, nem só de visual vive um filme e é no roteiro, parte mais importante de um longa, é que Crimes de Grindelwald comete seu pior tropeço. O longa não leva a estória para lugar algum e demora pouco mais de duas horas para simplesmente revelar quem era o pai de Credence, o fato da revelação chegar apenas nos últimos segundos do longa deixou uma sensação de episódio de série filler que apresenta um cliffhanger monstro no final só pra te convencer que o próximo episódio será incrível e definitivamente, não creio que uma autora/roteirista como J.K. Rowling precise se utilizar desse artifício para convencer o público a continuar comparecendo às salas de cinema.

Infelizmente, o filme peca ao não explicar algumas coisas para o novo público que pretende abocanhar, se sustentando apenas no fan-service. O fato de se apoiar em algo já fundamentado agrada sim aos fãs, eu gostei de revisitar o mundo mágico de Harry Potter e ver referências às coisas que eu já conhecia desse universo, porém, perde o novo público que com toda a certeza vai se perder por desconhecer detalhes. O ponto mais criticado desse segundo filme foi a escolha do ator Johnny Depp para interpretar Grindelwald, uma vez que o ator estava passando por uma fase bem complicada envolvendo uma ação por agressão. Separando o pessoal do profissional, posso dizer que a interpretação de Depp aqui está excelente, finalmente o ator parece ter conseguido se livrar dos maneirismos de Jack Sparrow e não mais aparece em cena apenas como um pirata bêbado.

“Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald” é uma continuação com uma cinematografia interessante, efeitos incríveis, muito fan-service, um vilão interessante e promissor e uma revelação que vai explodir sua cabeça, contudo, peca muito em seu roteiro e não apresenta informações necessárias para que um público casual ou um novo público entenda sutilezas que poderiam deixar a experiência mais rica. Resta torcer para que na próxima aventura tenhamos realmente um começo, pois até o momento tivemos apenas dois prólogos.

Quantos cafés “Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald” merece?

2 comentários sobre “CINEMA: ANIMAIS FANTÁSTICOS: OS CRIMES DE GRINDELWALD

  1. Rodrigo disse:

    Harry Potter fez parte da minha infância (mentira, da adolescência), mas ainda não consegui criar coragem pra acompanhar essa nova empreitada dos filmes. Me soa meio caça níquel, sei lá. Não me convenceu…

    Curtido por 1 pessoa

    • Lucas Moreira disse:

      Eu não vou tirar sua impressão, pois infelizmente penso da mesma forma, se fosse algo realmente necessário o roteiro teria uma estória para contar, coisa que não aconteceu de verdade até agora.

      Curtir

Deixe uma resposta para Lucas Moreira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.