LIVRO: LOBO DE RUA – JANA P. BIANCHI

“Lobo de Rua” é a primeira publicação da escritora Jana P. Bianchi, a novela de fantasia urbana foi lançada em 2016 pela Editora Dame Blanche em formato digital e você pode adquirir a obra na loja da Amazon. Além da novela, Jana publicou a noveleta “Sombras” também em 2016, dessa vez de forma independente, e participou de diversas coletâneas de contos como a “Aqui quem fala é da Terra” publicada pela Editora Plutão este ano.

Na trama, conhecemos Raul, um jovem morador de rua como tantos outros, invisível para a sociedade e parte da paisagem de uma grande metrópole marcada pela desigualdade social. Como se viver de restos e conviver diariamente com outros moradores de rua tentando sobreviver ao dia presente não fosse carga o bastante para um jovem carregar, Raul contrai a maldição da licantropia. O garoto agora precisa descobrir o que está acontecendo com seu corpo e lidar com a fera que toma posse das suas ações durante as noites de lua cheia.

Tito Agnelli é um lobisomem mais experiente, que já viveu centenas de anos e conseguiu descobrir formas de sofrer menos com as transformações e com as exigências da fera interior que insiste em eventualmente tomar posse de seu corpo. Ao contrário de Raul, Tito vive bem e até tinha planos de se mudar de São Paulo, até que sentiu a presença de um recém-transformado.

Raul é acolhido por Tito e passa a fazer parte da quase extinta Alcateia de São Paulo, o lobo mais velho e solitário ensina o recém-transformado sobre o que é ser um lobisomem, como evitar que a sede de sangue e carne lhe corrompa a humanidade e também como suportar a dor de ter seu corpo rasgado e seus ossos quebrados quando a lua cheia se ergue no céu. Tito também apresenta ao lobo de rua a Galeria Creta, um lugar misterioso na cidade onde ele e os outros lobisomens são bem vindos nas noites de lua, caso estejam dispostos a pagar um preço pela proteção.

“Lobo de Rua” é uma novela bem escrita, a autora consegue apresentar seu universo fantástico de forma bem executada aliando elementos sobrenaturais ao realismo das grandes cidades, tornando a atmosfera identificável para qualquer morador de uma grande metrópole; eu como paulista conseguia enxergar as cenas descritas pela autora como se estivessem acontecendo bem na minha frente.

Por falar em coisas acontecendo bem na nossa frente, o livro me tocou muito ao retratar o sentimento de um morador de rua, esmiuçando as condições terríveis vividas por essas pessoas que são tratadas de forma degradante por uma cidade e por uma população que as engole ao ponto de fazê-los desaparecer em meio às selvas de pedras, concreto e indiferença.

A leitura me fez refletir sobre o quão estamos acostumados à ver pessoas em condições inumanas vivendo nas ruas, trocando dignidade por um prato de comida, ou se alimentando de restos encontrados no lixo, recorrendo ao crime como forma de conseguir alimentar os filhos ou recorrendo às drogas como válvula de escape de uma realidade que os consome, inutiliza e a todo instante os trata como escória e muitas das vezes, a única coisa que fazemos é apontar o dedo e julgar. Me fez refletir sobre o sentido da palavra humanidade e o quanto esquecemos seu real significado, muitas vezes imersos em nossas rotinas, focados em nossos problemas cotidianos, cegados por uma realidade que sofre de escassez de empatia.

A ideia da autora de utilizar a licantropia como metáfora funciona de forma incrível aqui, as feras insaciáveis que saem para caçar durante a noite, que são ícones de assombro para a maior parte da sociedade, figuras que representam o mal, o medo e o fracasso são altamente associáveis com a realidade de Raul e a conclusão da obra é um grande soco na cara do leitor, um golpe do qual eu vou demorar um pouco para me recuperar.

É difícil ler “Lobo de Rua” e sair ileso, há uma carga moral bem pesada nas entrelinhas da estória criada pela Jana, carga que aqueles que ainda não tiveram toda a sua empatia e humanidade drenada pelas grandes cidades ou a visão viciada em observar apenas o próprio meio, o próprio umbigo, vão sentir e, eu garanto, vai gerar incomodo. Eu só espero que o incomodo seja bom, que renove a empatia, que traga de volta um olhar mais atento e um coração mais aberto e disposto à ir além da superfície.

“Lobo de Rua” é uma novela bem escrita, com personagens que geram empatia imediata no leitor, além de conter uma carga de reflexão social poderosa, Jana P. Bianchi é sem dúvidas um dos meus maiores achados desse ano na literatura, eu fico muito feliz quando vejo autores escrevendo sobre a realidade do nosso país de forma tão acessível e poderosa. Por um ano de 2019 com mais obras assim.

Caso tenha gostado das minhas impressões, você pode adquirir “Lobo de Rua” pelo link do blog na Amazon.

Quantos cafés “Lobo de Rua” me fez tomar durante a leitura?

6 comentários sobre “LIVRO: LOBO DE RUA – JANA P. BIANCHI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.