UM CAFÉ COM: PAULO SOUZA

Faz algum tempo que eu venho querendo ressuscitar essa coluna do blog, eu particularmente gosto muito de ler e assistir entrevistas, pois vejo nelas uma possibilidade de conhecer um pouco sobre a pessoa por trás da obra, sua rotina de escrita, ideias e curiosidades sobre projetos atuais ou antigos e, é claro, o que vem por aí no futuro. Eu já pensei em retomar as entrevistas em várias ocasiões, mas não haveria momento melhor do que agora, durante o Julho Nacional; nada mais justo do que através de uma entrevista apresentar um autor nacional, suas obras, sua visão de mundo e influências na literatura.

A primeira pessoa que pensei para retomar esse projeto é um autor e amigo que admiro muito por todo o amor que ele tem pela literatura, sempre lutando com diversas armas para propagar a literatura por todos os cantos e de diversas formas, promovendo eventos e mantendo um canal no YouTube com um conteúdo de qualidade, sempre apresentando autores e autoras de Brasília. O segundo entrevistado do blog é o Paulo Souza, autor de “Clarice: A Última Araújo”,  publicado em 2018 pela Editora Penalux.

Luke: Paulo, eu já disse isso algumas vezes, mas preciso deixar claro mais uma vez, agora devidamente registrado em texto e gravado na internet para a posteridade, eu sou seu fã! Com isso em mente, saiba que é um prazer imenso te entrevistar e fazer com que mais pessoas conheçam você e seu trabalho. Por falar em trabalho, gostaria que você se apresentasse e falasse um pouco sobre ele e sobre você também.

Paulo Souza: Eu que sou teu fã, Luke! Homão da porra que super batalha pelo que quer e acredita, sou muito feliz pela vida ter me encaminhado para a sua amizade.

Bem, ultimamente eu estou trabalhando no meu terceiro livro, que se tudo der certo será lançado no segundo semestre, mas se sair ano que vem não estranhe XD, o nome dele é “Teoria da Culpa”. Voltei com tudo com o canal do Ponto no Youtube, voltei com as entrevistas que faço junto com o pessoal da Animars e com vídeos semanais sobre história da literatura, dicas de escrita, devaneios e o que mais for legal sobre o mundo da escrita e leitura.

Falando em leitura, fundei em parceira com a Biblioteca Salomão Malina o clube de leitura Eneida de Moares, o primeiro encontro vai ser em agosto, e eu estou super feliz com o lançamento desse clube, a biblioteca fica na região central de Brasília e vai disponibilizar os livros a serem lidos por empréstimo para que a galera que trabalha na região e, não tem condições de adquirir um livro mas sempre quis ler, possa ter uma oportunidade.

E para finalizar, toda primeira quinta do mês rola o Sarau Combinado que eu ajudo na organização e rola live pela página do Ponto no Facebook e todo terceiro sábado do mês eu fiz uma parceria com o Coletivo de Escritorxs LGBT+ do DF, onde o Ponto vai fazer as lives dos encontros deles, onde vai rolar sarau, debates e leituras dos autorxs LGBT+. Trabalhando muito e bem feliz com todos os resultados que estou alcançando.

Luke: O Ponto Para Ler, surgiu meio que com o objetivo de abrir um espaço seu, onde você pudesse não só falar sobre literatura, mas também apresentar seus escritos para o público, como foi feito na antologia “Ponto Para Ler: Contos”, isso se deu por conta de uma decepção, quando uma editora curtiu muito um projeto seu, mas queria publicá-lo sem te dar os devidos créditos, pois seu nome não era conhecido ou na mente dos editores, vendável.

Hoje você, além dos contos publicados no blog, possui um conto em uma antologia organizada por André Vianco e sua primeira novela publicada pela Editora Penalux. Eu particularmente amo essa história e amo ainda mais a sua resiliência, eu poderia te fazer falar sobre como foi esse processo, mas imagino que você já tenha respondido isso algumas vezes, então, por favor apenas responda com um meme para cada uma das seguintes situações: 

  • Reação ao receber a proposta indecente de ser publicado sem receber créditos

  • Reação ao descobrir que seu conto foi selecionado para uma antologia organizada pelo André Vianco

  • Reação ao ter seu primeiro contrato assinado com uma editora séria para o lançamento de “Clarice”.

Luke: Ok, vamos voltar a ser sérios, pois somos pessoas sérias da literatura. Gostaria que você falasse um pouco sobre a sua novela “Clarice: A Última Araújo”, quais foram as suas inspirações e acima de tudo, o que você queria alcançar com essa história e se você acha que já conseguiu alcançar seu objetivo com ela.

Paulo Souza: Então, a cidade que se passa a história, Novo Oriente – CE, realmente existe e é a cidade onde boa parte da minha família materna se criou e mora. A minha avó fazia viagens de retirantes para lá quando eu era moleque, passávamos um mês de viagem e Novo Oriente era nossa base, de lá íamos para Fortaleza, Teresina, Timon, Delta do Parnaíba e outras cidades para visitar a família, e Novo Oriente era sempre a nossa base, íamos para uma cidade passávamos dois dias e lá íamos nós de novo para o sertão de Crateús que é a região que fica Novo Oriente, e toda vez que estávamos na nossa “base” não chovia, íamos para a praia, fosse em Fortaleza ou fosse no Delta a chuva caia, voltávamos para Novo Oriente e o tempo abria e não chovia nem a pau. Isso acabou ficando no meu imaginário e eu sempre quis fazer uma história que mostrasse a força das mulheres da minha família, das Araújo e Cavalcante, minha ancestralidade está no sangue dessas mulheres que me criaram, como eu já levo Cavalcante no meu nome resolvi colocar Clarice Araújo, para celebrar a família.

Eu acredito que consegui fazer essa homenagem, foi dificílimo eu homem escrever sobre uma mulher e não cair nos abismos do machismo enraizado na nossa cultura, me policiei muito para escrever uma história de uma mulher forte que a todo momento cresce com o que acontece com ela, e as leitoras que me deram retorno, me disseram que super se viram na Clarice em determinados pontos da história, isso para mim já é o maior prêmio que eu poderia alcançar com essa novela.

Luke: Eu sou curioso com o processo de escrita e percebi, pelo que já pude ouvir de diversos autores, que cada um possui um processo diferente, conte um pouco sobre o seu processo.

Paulo Souza: Eu já tenho o livro que pretendo lançar escrito, tenho mais outro escrito e sem revisão e já estou escrevendo um outro e com ideia para um no futuro.

Eu sou bem louco na escrita, quando me veem a ideia de algo eu passo um tempo montando toda a história na cabeça e depois que tenho um esboço geral na mente jogo tudo no papel de uma vez, depois deixo o texto de lado por um tempo e vou trabalhar na revisão do que já havia escrito. Foi assim com Clarice, eu escrevi a história da última Araújo, deixei de lado e comecei a escrever a Teoria da Culpa e quando terminei voltei para revisar Clarice para publicá-la. Nesse meio tempo escrevi o que tem nome provisório de Plano Alto e quando terminei voltei para revisar o Teoria da Culpa.

Eu gosto de fazer assim porque eu meio que esqueço o que escrevi e consigo reparar melhor na narrativa, arrumar o que precisa arrumar e já partir para publicar, o que não gosto de fazer é de ficar trabalhando o texto por muito tempo, se não vou sempre ficar com a sensação de que não está bom e nunca público nada.

Luke: Já falamos aqui sobre as motivações para o início do blog Ponto para Ler, seu processo de escrita e sua primeira novela publicada, vamos falar agora sobre o presente e o futuro. Você é um profissional com diversos projetos em andamento, gostaria que divulgasse aqui esses projetos que estão acontecendo e também que falasse um pouco sobre o que ainda está por vir, teremos um novo livro ainda em 2019?

Paulo Souza: HAHAHAHAAHAHAHAHAH Acho que meio que já falei dessas coisas nas respostas anteriores, sou um péssimo entrevistado, por isso que não consigo emprego com carteira fichada XD.

Brincadeiras a parte, o que posso adiantar para você na exclusividade (vinheta do plantão da Globo nesse momento) é que ano passado fiz um curso de formação de editores, e esse ano estou fazendo a parte burocrática para criar a minha editora, em breve, não sei se esse ano ou no próximo começarei a editar e publicar livros de forma profissional e da forma que eu acredito que é necessária para ajudar o mercado editorial, que é colocando o leitor e autor como principais agentes do processo, sem contar em ações de formação de leitores, profissionalização do autor e uma visão de marketing que parta do interior para os grandes centros.

Temos muitos talentos fora do eixo Rio-São Paulo, e como sou do Centro-Oeste quero fazer com a literatura do cerrado tenha mais visibilidade no cenário nacional. Audacioso, mas de pouco em pouco eu sei que em algum momento do futuro poderei dizer de boca cheia que contribui de forma afirmativa e sustentável para a literatura da minha região ganhar mais peso.

Luke: Paulo, muito obrigado por ter encontrado um tempinho para responder às perguntas! Gostaria de te fazer uma última, que na verdade é um mini desafio. Indique para os leitores do blog suas cinco obras favoritas da vida.

Paulo Souza: Adorei responder Luke, e desculpa as respostas grandes, espero que a galera leia XD. Muitos anos de vida para o seu trabalho que é lindo como você quando segura um livro e sem camisa hahahahahah. (Luke: Piadas internas que ficam embaraçosas fora de contexto)

Paulo Souza: Os meus cinco livros são esses pelo menos até hoje.
1 – Demônios – Aluísio Azevedo
2 – As Duas Torres – J. R. R. Tolkien
3 – Vida e proezas de Aléxis Zorbás – Nikos Kasantzákis
4 – Cem anos de solidão – Gabriel Garcia Márques
5 – Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
E eu preciso colocar uma menção honrosa para “Todos os abismos convidam para um mergulho” de Cinthia Kriemler.

Espero que tenha gostado da entrevista, não deixe de conferir o Canal no Youtube do Ponto Para Ler e siga também o blog pelo Instagram. A novela de estreia do autor “Clarice: A última Araújo” pode ser adquirida na loja virtual da Editora Penalux. Grande abraço e até o próximo café!

7 comentários sobre “UM CAFÉ COM: PAULO SOUZA

  1. RODRIGO disse:

    AAAAAAAHHHHHHHHHdorei a entrevista. Ser escritor é difícil, ser escritor no Brasil é uma luta que vai além do trabalho. Muito bom conhecer um pouco sobre ele. Clarice está na minha lista faz tempo…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ana Ramos disse:

    Affff que entrevista! Que homens! Amei o tom descontraído e fora do óbvio, sem contar que Paulo e memes são a mistura perfeita. Tô ansiosa para ele terminar o Teoria da Culpa e eu poder terminar de ler esse livro, já posso adiantar que está bem diferente de Clarice Hahahaha
    E também tô muito feliz que a nossa editora veio a público pela primeira vez aqui no seu blog. Em breve vamos começar a divulgar mais detalhes sobre ela e os nossos escritores, vamos trabalhar para criar mais um polo literário (eu ouvi um amém?) e estou muito animada por isso!!!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Isa Cereser disse:

    Amei essa entrevista e juro que li ela imaginando vocês um de frente para o outro e morrendo de rir. Obrigada por liberar curiosidades sobre os próximos livros. Vejo um cofre pros livros do Paulo, kkkk.
    Arrasaram !

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.