QUINZENA INDEPENDENTE – EDIÇÃO 3

Eu tenho plena consciência de que essa terceira edição do #QuinzenaIndependente está bem atrasada, acontece que não estava conseguindo focar muito em leituras nas últimas semanas e tudo o que eu começava não despertava muito o meu interesse, talvez eu tenha tido a famosa ressaca literária após a leitura de “Pequenos Incêndios por toda parte”.

Caso você ainda não conheça, o #QuinzenaIndependente é um projeto que criei com o objetivo de apresentar e conhecer obras, autores e artistas que não chegam ao grande público por não terem espaço, oportunidade ou visibilidade. Quero que esse projeto seja um canal onde você possa descobrir novos talentos e incentivar o trabalho de pessoas incríveis que batalham muito para ver suas obras sendo publicadas e lidas, por isso, não deixe de conferir os posts anteriores.

Como de costume, trouxe para essa edição um conteúdo bem diverso, um quadrinho sobre um jovem negro periférico homossexual e licantropo, uma novela sobre lapso-temporal, amizade e auto-aceitação, um conto sobre meninos entrando num lugar que não deveriam e xeretando em um diário bizarro e para finalizar, um financiamento coletivo de histórias quentinhas, bora tomar um café?

LGBT: Licantropo Gay Brega e Transplanador

Oséias Caetano passaria batido como um jovem paulistano qualquer se não fosse o fato de que ele é um licantropo capaz de prever o futuro. Às vésperas de ingressar em sua vida acadêmica, Oséias precisa decidir se seguirá seus sonhos ou trabalhará no negócio da família.

Essa é a sinopse do primeiro volume de “Oséias”, quadrinho que surgiu no twitter em um formato de webcomic interativa e que teve sua primeira edição impressa e lançada ano passado durante a CCXP.

Nessa primeira edição conhecemos Oséias e o seu cotidiano, trabalhando com seu pai na floricultura da família, fazendo coisas bregas com seu namorado Silas, jogando videogame com os amigos e tendo visões!

Assuntos como abordagens policiais recorrentes motivadas pelo racismo, desejos sexuais e afetivos reprimidos, falta de responsabilidade emocional e o relacionamento homossexual do protagonista, são tratados de forma natural e pautadas na realidade de experiências vivenciadas pelo próprio autor ou do meio que ele vive, observa e transcreve em arte.

Você pode acompanhar o quadrinho pelo twitter, ou pelo tapas e conhecer um pouco mais do trabalho do John em sua página no Instagram ou lendo seu conto “Se tudo der errado amanhã” (https://amzn.to/2STtpxv) disponível na Amazon em formato digital, além disso, você pode apoiá-lo mensalmente no Catarse Assinaturas para conferir detalhes sobre processo criativo, garantir artes e sorteios exclusivos.

Lapso-Temporal pra você criar coragem

“Você já teve aquela sensação de que um determinado momento de sua vida já aconteceu? Pois é, acho que passei por isso e foi simplesmente bizarro. Não sei se foi um alinhamento dos planetas, ou se algum anjo disse amém. Mas, o que quer que tenha acontecido, acho que sofri o maior caso de Déjà Vu da história da humanidade.” Essa é a sinopse de “Contra Tempo”, uma novela escrita por Henri B. Neto em 2017 e lançada de formato digital.

Nicolas é um jovem negro que conseguiu ingressar em uma universidade de alto padrão graças à uma bolsa de estudos. Assim como muitos jovens, Nic vive em uma república estudantil com alguns outros alunos, sendo eles, Vitor, Eduardo e o recém-chegado Jonas. Conhecemos o personagem às vésperas de seu aniversário, quando ele esquece de desativar o alarme do celular e acaba acordando Vitor, seu melhor amigo e colega de quarto.

Nic guarda um segredo que o corrói por dentro faz algum tempo, até então convicto de sua heterossexualidade, o jovem vê suas convicções serem destruídas a cada minuto que passa perto de Edu. A novidade, a dificuldade de se auto-aceitar, a falta de auto-estima e o receio de acabar perdendo a amizade de Edu, assumidamente gay, ao revelar seus sentimentos, faz com que o jovem atormente a vida de Vitor, que já não aguenta mais ver o amigo lutando contra algo cuja derrota é certa e só o fará bem.

Munido de toda o seu cansaço e do amor que sente pelo amigo, Vitor sempre tenta causar situações favoráveis para que ele assuma seus sentimentos para Edu de uma vez por todas, mas sempre acontece algo para minar sua pouca coragem. Porém, alguma força maior faz com que um lapso-temporal aconteça na vida de Nic, fazendo com que ele reviva a véspera de seu aniversário diversas vezes. Na caminhada para tentar descobrir como resolver esse problemão, Nic acaba descobrindo que talvez o universo tenha lhe concedido um presente.

“Contra Tempo” é uma novela curta, deliciosa de ler, com uma escrita fluída e personagens cativantes e diversos. A amizade, a auto-aceitação e o bullying são retratados muito bem pelo autor, que incorpora um elemento de ficção científica em uma narrativa LGBTQ+ divertida, bem escrita e acima de tudo representativa! Você pode adquirir a novela em formato digital (https://amzn.to/2Vs6hsv) e conhecer mais sobre o autor em sua página no Instagram, ou canal no Youtube.

Crianças fuçando em um diário esquecido num lugar assombrado

“Morte Pálida” é um conto do autor e youtuber Lucas Dallas, que também já lançou de forma independente as histórias “Âmbar”, “Pela estrada afora”, “Quanto tocam os tambores” e, mais recentemente “Ele dorme sob o farol”.

Na trama, dois garotos, num desafio de criança, entram num casarão abandonado que tem certa “má fama” entre os moradores da cidade. Lá encontram um diário velho datado dos anos 50, registros que pertenceram à Carlota Josephina, uma funcionária que trabalhou no casarão quando ali funcionava um asilo.

Não demora muito para que os garotos descubram que algo muito ruim aconteceu no local, algo que espreita entre os muros mofados e escuros enquanto eles leem os relatos de Carlota.

Olha, eu não sou muito fã de histórias de vampiros, a criatura já está bem saturada no meu coração de fã de terror, mas aqui, Lucas consegue construir uma história original e criativa, fugindo dos clichês intrínsecos à criatura e fazendo alterações interessantes em suas peculiaridades. O conto é bem curtinho, apenas treze páginas, então não posso falar demais sobre a história, mas garanto que é uma leitura de gelar a espinha.

Você pode adquirir o conto lá na loja da Amazon (https://amzn.to/2I7SAY2) e conhecer mais sobre o trabalho do autor seguindo sua página no Instagram ou acompanhando seu canal no Youtube.

Financiando Finais Felizes

Chega de histórias de personagens LGBT morrendo no final, chega de histórias de personagens LGBT tendo finais trágicos, chegou a hora de financiar finais felizes! É por isso que a minha dica de financiamento coletivo da vez é a coletânea em quadrinhos “Histórias Quentinhas Sobre Existir”, uma coletânea sobre vidas que merecem ser vividas.

A ideia para a coletânea surgiu do fato de que existe na mídia um foco desproporcional em tragédias, e a ficção protagonizada por personagens LGBT é quase sempre trágica. Porém isso não condiz com a realidade, pois vidas diversas e finais felizes são possíveis SIM! Foi com isso em mente que nasceu a ideia de criar um livro sobre experiências LGBT onde tudo acabasse bem, e leitores pudessem terminar a leitura e continuar seu dia com o coração quentinho e cheio de esperança.

Para mostrar as várias facetas da vivência LGBT e a diversidade que existe dentro da comunidade, artistas incríveis escrevem sobre temas relacionados à sua realidade. A coletânea será composta por oito histórias, sendo elas “Cartas Para Minha Mãe” de Aureliano Medeiros, “Nunca Fui Beijada” de Camila Abdanur e Emily de Moura, “Primeiro Date” de Dani Franck, “Ártemis” de Diana Salu, “Meu Amigo” de Dika Araújo e Ellie Irineu, “Lembrança” de Gim Macieira, “032 Parque Paraíso” de Gustavo Nascimento e 금 (Geum)” de Ing Lee.

A campanha fica no ar até o dia 11 de Abril e você pode apoiar o projeto à partir de R$10,00, garantindo a versão digital do quadrinho ou com R$35,00 para a versão física, além de outras categorias com recompensas extras. Para saber mais sobre o projeto e apoiá-lo, acesse a página do Catarse. Lembrando que, todos os projetos de financiamento coletivo que indico, são projetos que eu também apoio e confio bastante na qualidade do trabalho, portanto, quando eles forem financiados, voltarei a falar sobre eles por aqui.

Essa foi a terceira edição do #QuinzenaIndependente, espero que você tenha gostado das minhas indicações e que descubra histórias incríveis sendo escritas no nosso país! Caso você seja um autor ou artista independente e queira ver seu trabalho resenhado aqui, ou tenha alguma dica de livros, quadrinhos e projetos em financiamento coletivo, envie um e-mail para umcafecomluke@gmail.com com o assunto Quinzena Independente apresentando seu projeto ou dando sua dica. Grande abraço e até o próximo café!

2 comentários sobre “QUINZENA INDEPENDENTE – EDIÇÃO 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.