LIVRO: A SILENCIOSA INCLINAÇÃO DAS ÁGUAS – ALEX SENS

“A silenciosa inclinação das águas” é a continuação de “O frágil toque dos mutilados”, o premiado romance de estreia do autor Alex Sens. Lançada pela Autêntica Editora em maio deste ano, a sequência ainda contará com uma segunda parte com lançamento previsto para o próximo ano e uma conclusão ainda sem previsão de lançamento, tornando a história de Magnólia e sua família uma trilogia de drama familiar em quatro volumes.

Sete anos após os eventos de “O frágil toque dos mutilados”, Magnólia encontra-se ainda mais afastada de seu irmão Orlando e enfrenta uma crise em seu casamento com Herbert. O casamento de mais de uma década foi se enfraquecendo entre mentiras, palavras não ditas e traições, além do inesperado aborto de uma indesejada gravidez.

“O problema das coisas pequenas e aparentemente sem importância é que elas têm uma força perniciosa e aliciante de acumulação, e quanto mais se acumulam, maiores são os problemas criados, como insignificantes grãos de areia que, com o virar de um vento inesperado, formam uma imensa duna.”

Herbert organiza um jantar entre casais onde Magnólia poderá conhecer Sylvia, colega de trabalho de Herbert, e seu marido Ângelo. Magnólia nutre certas desconfianças quanto à fidelidade do marido em decorrência de alterações em seu comportamento e Sylvia é personagem chave dessa desconfiança, fato que faz com que a enóloga vá ao jantar armada com sua língua ferina.

Contudo, logo é desarmada ao descobrir que o marido de Sylvia é Ângelo, seu chefe e amante, com quem acabou de passar a tarde na cama que divide com Herbert. Enquanto o casamento de Herbert e Magnólia esfarela ao entrar em atrito com as protuberâncias de seus segredos e mentiras, acompanhamos o relacionamento de Tomas e Alister, um contraponto importante que se fará presente até o final da obra.

Quando finalizei a minha leitura de “O frágil toque dos mutilados”, fiquei com o coração apertado para saber como se desenrolaria a relação de Tomas e Alister, as respostas chegam nessa sequência. Tomas está indo atrás de seu sonho e para isso precisa se afastar de Alister por um período curto de tempo. Durante esse afastamento físico, eles se correspondem via e-mail, recurso narrativo utilizado com primor pelo autor nesse segundo volume, contando sobre os seus dias, expressando saudades, sentimentos e expectativas, mas acima de tudo contando os dias para o reencontro.

Os sentimentos de Tomas e Alister possuem a intensidade própria da juventude, a troca de e-mails entre os dois é recheada de açúcar, metáforas, poesia e cerceada pela hipérbole. Tomas é escritor e acompanhar suas tentativas de descrever seus sentimentos, sensações e desassossegos é simplesmente lindo, ao ler esses trechos epistolares me senti extremamente próximo dos dois e me identifiquei bastante em diversos aspectos, pois também sou bem hiperbólico, exagerado e propenso ao melodrama quando tento transfigurar meus sentimentos em palavras.

O livro é dividido em duas partes, sendo a primeira ambientada no Brasil e a segunda na Noruega. Na segunda parte, os personagens são reunidos novamente por uma tragédia e a trama muda totalmente de rumo e clima, ganhando o peso e a melancolia do luto aliados às temperaturas baixas da Noruega.

Eu não posso falar muito sobre a trama dessa segunda parte do livro, pois correria o risco de acabar revelando um acontecimento que estragaria sua experiência de leitura. Quero que você tenha a mesma reação que eu, ou pelo menos mais contida, (passei umas 3 páginas chorando e tive que tacar o livro no chão em certa passagem) ao se deparar com o que o autor reservou para a conclusão da primeira parte e também para o desfecho da segunda parte, que é absolutamente desesperador! Alex, se você estiver lendo essa resenha, saiba que nunca vou te perdoar pelo que fez, mas ainda assim, quero a sequência desse livro PRA ONTEM!

O que eu posso falar sobre essa segunda parte é que a forma com a qual cada personagem lida com esse desastre é muito interessante de acompanhar, assim como as motivações que os levam à se deslocar. Mas, a melhor coisa dessa sequência é, sem dúvidas, os momentos de interação entre Magnólia e Tomas, eu lia essas passagens com uma apreensão gigante e com os olhos cheios d’água sempre.

“– A dor não é líquida, não evapora e some diante dos nossos olhos. É dura, é sólida. Podemos destruir nossas dores em milhares de cacos, transformá-las em pó, mas elas continuarão lá. E, juntas, podem voltar a formar muralhas que nunca vamos ousar atravessar.

– Você já atravessou alguma muralha? ….

– Eu vivo presa em uma.”

Mais uma vez Alex Sens nos presenteia com uma história tocante, repleta de significados e reflexões acerca de relações, laços, começos, meios e fins. Com uma escrita tocante, metafórica, poética e uma capacidade impar para capturar e transcrever dramas humanos, construir personagens intrigantes, incômodos, multifacetados e extremamente reais. Sem dúvidas, descobrir a escrita e as obras do autor foi um dos meus pontos autos como leitor este ano.

“A silenciosa inclinação das águas” é um livro que cavuca a ferida, investiga a dor da morte, as reações que nós temos frente a ela, a construção de relações de afeto e também a destruição dessas relações, a cumplicidade, o exercício de tentar continuar apesar das adversidades e todos os espectros sejam eles bons ou nem tão bons assim das relações familiares. Agora que já conhecemos os personagens psicológica e emocionalmente mutilados e presenciamos as águas dos olhos se inclinarem rumo ao chão, me pergunto o que o autor reserva para quando essas gotas salgadas cederem, para quando as ondas se chocarem no próximo volume dessa saga familiar, que até aqui, tem sido incrível.

Você pode adquirir “O frágil toque dos mutilados” e “A silenciosa inclinação das águas” na Amazon, confira também o bate-papo que tive com o autor durante o Julho Nacional. Considere assinar Amazon Prime, tenha frete grátis nas suas compras, assista filmes e séries da Prime Video, ouça músicas e muito mais por apenas R$9,90 por mês, com um mês de teste gratuito.

Quantos cafés “A silenciosa inclinação das águas” merece?

Um comentário sobre “LIVRO: A SILENCIOSA INCLINAÇÃO DAS ÁGUAS – ALEX SENS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.